Propriá: Implantação do CRAM é marcada após visita da juíza de Direito, Jumara Porto

O encontro teve seu pontapé inicial com uma visita técnica ao local que, de acordo com a meritíssima , está apto para instalação do centro.

Com objetivo de apoiar o município no trabalho de ampliação da rede de assistência à mulher, o prefeito de Propriá, Valberto Lima, recebeu uma visita especial, na manhã desta segunda-feira, 13, da juíza de Direito, Drª. Jumara Porto Pinheiro, para tratar de assuntos relacionados à implantação do Centro de Referência no Atendimento às Mulheres (CRAM).

O encontro teve seu pontapé inicial com uma visita técnica ao local que, de acordo com a juíza, está apto para instalação do centro. Na ocasião estiveram acompanhados da coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, Otiene Inácio, Jean Gledson, Guarda Municipal, José Bruno, assessor técnico da SEMAS e Clivia Raquiele, advogada da SEMAS que na ocasião discutiram a estimativa de público a ser atendido, serviços ofertados, melhorias no local, custos mensais para funcionamento da CRAM no município e levantamento da rede de enfrentamento local.

“Eu quero agradecer ao povo de Propriá, mas acima de tudo ao prefeito que nos recebeu de forma tão acolhedora e acima de tudo acolheu a ideia desse que é o Centro de Referência de Atendimento à Mulher. Desde o primeiro momento que sentamos para discutir sobre CRAM ele abraçou essa ideia, o que me trouxe muita felicidade. E hoje estamos aqui e já com data marcada para inauguração do nosso centro” destacou a Juíza.

O Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) é um espaço destinado a prestar acolhimento e atendimento humanizado às mulheres em situação de violência, proporcionando atendimento psicológico, social, orientação e encaminhamentos jurídicos necessários à superação da situação de violência, contribuindo para o fortalecimento da mulher, a data de inauguração está marcada para o dia 11 de maio e funcionará na Rua do Brejo.

Via Ascom