Pessoas com queixas na voz podem ser atendidas em projeto do Campus de Lagarto

Atendimentos são realizados de forma remota e iniciam em janeiro

Docente Aline é uma das coordenadoras do projeto, ao lado da professora Ariane.
Imagem: Ana Laura Farias/Campus Lagarto

O projeto de extensão “Teleconsulta em Voz” do Departamento de Fonoaudiologia do campus Lagarto busca voluntários com disfonia. As inscrições seguem até o dia 13 de janeiro por meio do https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSf3F4IwtCpeHD6z2ptjwDS4isyUNDuLhCP6lJsPsZVzvfdhsQ/viewform Alguns sintomas podem indicar a presença da disfonia comportamental como rouquidão superior a 15 dias, falhas na voz e/ou cansaço vocal.

Os atendimentos, que duram cerca de oito sessões e são realizadas de forma remota, serão iniciados em janeiro de 2023. É necessário ter realizado avaliação prévia com médico otorrinolaringologista.

A disfonia comportamental é comum em profissionais que utilizam a voz de forma intensa, como professores (de todos os níveis de ensino), cantores, jornalistas, radialistas, dentre outros. O projeto é coordenado pelas professoras Aline Brito e Ariane Pellicani, do Departamento de Fonoaudiologia do campus Lagarto.

Ana Laura Farias / Campus Lagarto