Gerido pela Associação de Caridade de Lagarto – a mesma que é responsável pelo Hospital Nossa Senhora da Conceição, na sede do município -, o Hospital São João de Deus, em Laranjeiras, se envolveu numa polêmica neste sábado (24).

Vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), a professora Maria Isabel Souza Silva, de 55 anos, morreu após não ter recebido atendimento médico depois de seu esposo procurar a unidade por três vezes. Nas duas primeiras, ele foi informado de que “não havia nenhum médico para atende-la e que deveria procurar a unidade do SAMU” que fica na cidade, conta o marido da professora.

Todas as vezes que foram ao local, a orientação foi para que eles voltassem ao hospital. Na terceira ida, o casal foi acompanhado por um dos profissionais do SAMU que havia chegado de uma ocorrência, e só então houve o atendimento, mas já era tarde demais.

“Uma professora que trabalhou por muito tempo aqui. Todo mundo conhece ela e a gente rodando a cidade em alta velocidade pra encontrar socorro. Eu ainda tô pensando em tudo, porque só agora que a ficha caiu sobre o que aconteceu”, afirmou o marido.

A assessoria da Prefeitura de Laranjeiras, que tem a posse do Hospital São João de Deus, reafirmou que a responsabilidade deste é da associação lagartense e informou que esta será notificada na próxima segunda-feira (26).