Há um ano preso no Complexo Penitenciário de São Cristóvão, o COPEMCAN, Rodrigo Rocha, investigado pelo homicídio qualificado do vaqueiro e gerente Jorge Alexandre, vítima fatal de 10 tiros, recebeu da justiça o benefício da prisão domiciliar durante o plantão do TJSE, no último domingo (4).

Ainda conforme revelado com exclusividade pelo O Papa-Jaca, dias antes, na quarta-feira (31), o juiz presidente do Tribunal do Júri – grupo que deverá sentenciar o filho do ex-prefeito Zezé Rocha – instaurou o incidente de insanidade mental. Ferramenta jurídica trava o andamento processual até que um laudo médico legal avalie a imputabilidade do crime ao réu.

Se houver condenação e, de maneira simultânea, o resultado do exame apontar ser ele inimputável, a medida de segurança padrão é a internação no Hospital de Custódia, que no estado está localizado no bairro América, em Aracaju. Porém, há alguns quilômetros, com direito a vista para o mar, está o Centro Terapêutico Recomeçar, especializado em dependência química. Clínica particular de alto padrão fica na Orla da Atalaia e neste sábado (10) recebeu Rodrigo como novo inquilino.

Nossa equipe verificou que é lá onde Rodrigo deverá permanecer até que haja uma nova decisão da justiça no caso, que pode também significar sua permanência no centro ao menos até alcançar a plena reabilitação – assim, inexistindo prazo estipulado.