A votação antecipada para a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Lagarto foi feita no início da tarde de hoje, (8). O pleito foi formado por chapa única, depois de informada a desistência do vereador Gilberto da Farinha (DEM), que se oporia à  Mesa formada pelo vereador-presidente Amilton Fontes (PSC).

Gilberto da Farinha, que ensaiou uma chapa de oposição à atual presidência da Câmara Municipal, teceu críticas aos gastos com reformas no atual prédio feitas por presidentes que passaram pela CML, e criticou ainda mais fortemente as despesas com os carros à disposição dos parlamentares; segundo o vereador os aluguéis chegam à 7 mil reais, com veículos considerados confortáveis pelo parlamentar: “(…) Só carros bons. É Corola, é Amarok, e aí vai, daqui um dia vai ser SW4, provavelmente”, disse.

A nova Mesa Diretora eleita é composta, além do presidente reeleito Amilton Fontes, do vice-presidente Washington da Mariquita (MDB), tem Vilânio do Treze (PSC) e Marta da Dengue (MDB), como primeiro e segunda secretária, respectivamente. Após a apuração dos votos, o presidente reeleito utilizou a tribuna para explicar a antecipação da eleição. Segundo o parlamentar, o processo não é inconstitucional, de modo que a ação não encontra barreiras no Regimento Interno da Casa. Em sua fala, Amilton respondeu às críticas de seu único opositor na pré-eleição, o vereador Gilberto.

“Eu acho que ele deveria se atentar ao Regimento da Casa antes dele fazer qualquer pronunciamento, dizer que é inconstitucional. Eu fui procurado por muitos vereadores desta Casa, pela antecipação da [eleição da] Mesa, então foi uma decisão em conjunto, foi um processo democrático, inclusive ele colocou a chapa dele, retirou, então ele teve a oportunidade dele de participar conosco”, ressaltou Amilton. 

Principal justificativa para a antecipação apresentada pelo reeleito, é a continuidade dos projetos implementados pelo presidente na atual legislatura, sobretudo a construção de um novo prédio para a Câmara Municipal dentro de Lagarto. Uma das principais bandeiras de Amilton, que tem mantido conversas estreitas com o poder Executivo Municipal e o Secretário Municipal do Planejamento e Orçamento Adriel Alcântara, a mudança do prédio da Câmara tem gerado polêmica entre parlamentares e nos bastidores da política do município.