Com previsão de entrega ainda para 2020, o empreendimento do Hotel das Palmeiras não terminou há tempo do próprio prazo. Anunciado no início do ano passado, obra foi interrompida em março após um erro no registro de imóvel do terreno. Somente agora, um ano depois, obra foi retomada.

Na prática, os trabalhadores não voltaram a atuar, mas a pendência registral que havia interrompido a construção de seguir já foi resolvida “e hoje a documentação já foi enviada ao banco, onde só estava faltando isso para liberar o valor do financiamento”, informou o vereador Matheus Corrêa (CD) ao O Papa-Jaca. Parlamentar foi responsável pelo requerimento que convocou audiência pública para debater reclamações de morosidade contra o Cartório do 2º Ofício.

Matheus leu ainda uma carta do empresário Geraldo Magella, assinada também por seu advogado, relatando o caso concreto do empreendimento e acusando a lentidão do órgão de paralisar o empreendimento. “R$1 milhão a cada mês deixam de circular no município, além de 400 empregos diretos que não são gerados”, ressalta um trecho.

O oficial de registro responsável, havia justificado, no plenário da Câmara de Vereadores, que o assunto travou em virtude de o erro em questão não ser “evidente” e, por isso, citando o Código de Normas, ele mesmo não poderia resolver. No entanto, horas após a audiência, o tema foi solucionado.

Assista: