A eleição municipal em Lagarto, este ano, foi a mais cara da história papa-jaca. Nossa equipe apurou que a campanha para prefeito dos cincos candidatos à majoritária, ou seja, excluindo os que pleiteavam uma cadeira na Câmara Municipal, custou R$967,1 mil; pelo menos é o que indica a última prestação de contas realizada pelas coligações ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A quantia é 660% maior que a campanha para prefeito realizada em 2016 e que contou com cinco candidaturas – apesar de terem havido seis candidatos, em virtude da substituição à época de Jerônimo Neto pelo avô, que estava sub júdice. Naquele ano, a campanha mais cara foi a do prefeito cassado Valmir Monteiro (PSC) – custando R$107,7 mil.

Os gastos deste ano foram liderados pela prefeita eleita Hilda Ribeiro (SD), com R$473,3 mil em despesas contratadas. Mais da metade desta quantia foi destinada para o pagamento de serviços advocatícios, num volume de R$240 mil.

Em seguida aparece o deputado federal Fábio Reis (MDB), cuja campanha contratou R$324 mil em gastos. Suas despesas foram mais diversas, tendo sido seu maior volume de custos direcionados à gravação de vídeos e fotos (R$105 mil), confecção de bandeiras (R$63,4 mil) e materiais impressos (R$62,5 mil).

O deputado estadual Ibrain Monteiro (PSC) aparece em terceiro. Apesar de ter recebido R$310 mil do partido, somente R$147,8 mil foram contratados em despesas – uma atitude sensata diante da conjuntura imposta ao seu grupo. Mais de 40% desta parcela, no total de R$59,8 mil, foi destinada exclusivamente para o aluguel de veículos. Outros R$35 mil serviram para custear 25 pessoas que atuaram na mobilização de público e em trabalhos de rua.

O empresário Nininho da Bolo Bom (CD) e o servidor aposentado Jorge Prata (PODE) foram os que menos gastaram. Respectivamente, foram R$19,8 mil e R$1,6 mil em custos com propaganda. A maior parte dos gastos exercidos por Nininho tiveram como destino doação financeira a 15 de seus candidatos a vereador – R$7,5 mil. Já Jorge, apenas imprimiu materiais, como santinhos e adesivos.