Foi em 14 de setembro último, há 11 dias atrás, que o ministro do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) Sérgio Kukina decidiu pela inelegibilidade imediata do então pré-candidato do MDB Lagarto Sérgio Reis. Isto é, antes da convenção do MDB que o definiu candidato do agrupamento no dia 15.

O prazo para registro de candidaturas vai até este sábado (26), mas, até a noite desta sexta, Sérgio era o único entre prefeituráveis lagartenses que ainda não havia realizado a inscrição para o pleito, o que gerou um rumor. Pouco depois das 19 horas, um vídeo do ex-deputado ao lado de políticos como seu pai, Jerônimo, e o ex-prefeito Zezé Rocha, passou a circular anunciando a substituição de sua candidatura pela de Fábio Reis (MDB) – atualmente deputado federal.

Na gravação, porém, Sérgio alega que a decisão “acabou de sair”, o que não confere com a data presente nos autos conseguidos pelo O Papa-Jaca. O ex-deputado põe a culpa da decisão do ministro do STJ em supostas “forças ocultas” presentes na política local e informa que irá recorrer. O mérito do processo tratava de irregularidades à época sem que Reis foi diretor do Hospital Nossa Sr.ª da Conceição.