Internado num hospital privado da capital desde a quarta-feira (27), o religioso italiano, naturalizado brasileiro, e pároco na Igreja Nossa Senhora da Piedade, em Lagarto, entre 1961 e 1997, Dom Mário Rino Sivieri faleceu no início da tarde desta quarta-feira (3).

Até 2018, antes de pedir renúncia pelo direito canônico, ao Vaticano, ele foi bispo emérito da Diocese de Propriá, mas marcou a história da cidade e do estado, ao fundar duas unidades da Fazendo em Esperança em Sergipe, uma delas em Lagarto, além de vários projetos sociais. Dom Mário foi hospitalizado por conta de uma complicação decorrente de uma infeção provocado pela Erisipela – doença acusada por uma bactéria que entra no organismo humano por meio de feridas abertas. A infecção provoca outras inflamações numa região do corpo e foi isto que o ex-pároco desenvolveu numa das pernas.

Segundo o Portal Lagartense, na matéria sobre o internamento, “ele queixava-se de um cansaço sem explicação plausível”, escreveu o jornalista Thiago Farias. Chegando em Lagarto ao 21 anos, o promovido a bispo em Estância, será velado aos 78 anos na Diocese de Propriá.

Dom Mario sofria de algumas outras comorbidades, como diabetes e hipertensão, além de possuir três pontes de safena. No entanto, ele se mostra tranquilo e crente em dias melhores. “A vida tem altos e baixos. Por isso, peço aos amigos que apenas rezem que eu possa recuperar a saúde”, comentou.