Na última madrugada, mais precisamente às 2h08m31, O Papa-Jaca passou a receber os primeiros questionamentos quanto a um tremor sentido por parte da população de alguns bairros da cidade. Moradores de povoados, questionados sobre o evento, informaram não ter sentido. O 7ºBPM, que também foi procurado pelo O Papa-Jaca antes do amanhecer, pontuou que não foi notificado sobre qualquer incidente que pudesse vir a justificar o barulho.

“É comum de se concentrar numa pequena região – neste caso, a zona urbana do município.”

Por muito tempo, seguiu o boato de que um terremoto de magnitude 6,0 com epicentro no Peru poderia ser a explicação para o evento. No entanto, uma pesquisa do O Papa-Jaca constatou que o tremor peruano foi de 31 de maio, às 2h09 do domingo, e não da madrugada desta segunda-feira. Tanto o Google, na plataforma de informes sísmicos, quanto o canal TelevisaNews, numa matéria da manhã de domingo (31), atestam que o abalo do Peru não foi de hoje.

Já no começo da manhã, o Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) confirmou que o motivo do ‘estrondo’ lagartense foi, de fato, um tremor de terra, mas que só ocorreu aqui. Com magnitude 2,8 na escala Richter, o que é considerado forte à região; os especialistas ressaltam que o evento é comum de se concentrar numa pequena região – neste caso, a zona urbana do município – por se tratar de “acomodações das camadas do solo”.

Outros eventos do tipo já foram registrados. O mais recente, também de acordo com o LABSIS, foi em janeiro de 2019 e com uma magnitude ainda maior: 3,2. É possível que, por possuir epicentro numa zona menos habitacional, alguns abalos – a despeito da força – sejam sentidos mais que outro. Desta vez, o epicentro foi, precisamente, no trecho entre Lagarto e Simão Dias, mais próximo do bairro Alto da Boa Vista. Ainda de acordo com o laboratório universitário, a Defesa Civil será comunicada.

Assista: