Mais precisamente há 1 mês e 20 dias, a prefeita Hilda Ribeiro (SD) anunciou o lançamento de um aplicativo próprio do Município para atuar no combate e na análise do coronavírus na em Lagarto. No entanto, antes do anúncio, uma polêmica já estava posta: a plataforma que viria a ser produzida foi empenhado em R$175 mil e suas funcionalidades corriam o risco de ser as mesmas de uma do Ministério da Saúde.

“Não é justificável.”

Hilda foi então obrigada a anunciar o aplicativo, com a finalidade de encerrar o rumor de que a plataforma seria semelhante a uma já existente. Porém, o assunto do preço seguiu latente. O Papa-Jaca foi procurado por dois coletivos de tecnologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e da UNIT, ambos questionando o trabalho contratado. Um material ficou agendado pra ser lançado pelos coletivos em nosso portal após análise do aplicativo que viesse a ser lançado.

Ocorre que a plataforma segue indisponível. Em 29 de abril, há um mês atrás, nossa equipe conversou com a secretária de Saúde, Polyana Ribeiro, e esta assegurou que o único obstáculo ainda era a autorização da Play Store, a loja do sistema Android, para funcionamento. A App Store – do sistema IOS – também seria uma possibilidade de download.

Nacionalmente, mas também em Sergipe, outros aplicativos já entraram em operação nesse meio tempo. Um foi lançado pela própria UFS com um banco de dados nacional; “Ainda que não possua as mesmas funções que requer o aplicativo da Prefeitura, a complexidade é semelhante ou maior”, afirma um dos membros do coletivo universitário. Isto é, dois meses não é justificável.

Ver essa foto no Instagram

‘HOJE VOCÊ VAI VOAR PERTO DO CÉU’| Esse é o trecho de uma carta escrita pela equipe da Maternidade N.ª Sr.ª de Lourdes a uma bebê de 42 dias que perdeu a mãe logo após nascer. A criança precisou ser levada para Santa Catarina, residência do pai e recebeu apoio do Samu e da Aeronáutica na transferência. A mulher era esposa do pai, que é caminhoneiro e de SC; ela sentiu dores de parto durante o trajeto em Sergipe. Após dar à luz, sofreu algumas paradas cardíacas, foi internada no HUSE, mas não resistiu. . . “Você nasceu ainda bem pequenininha. Eram você e a mamãe. A sua mãe corajosa e cheia de amor por você. E a gente, ‘titios e titias’, que não temos o mesmo sangue, mas crescemos e aprendemos com vocês. No começo, as titias entravam na UTIn junto com a mamãe para ela te visitar, mas logo ela já vinha sozinha e queria ficar o máximo de tempo com você. E todos os dias, mais de uma vez por dia, ela vinha ficar. Te dar carinho e amor, cuidar de você. E assim ela fez todos os dias, até o dia que não pôde mais. O dia que ela começou a cuidar de você e te amar sem você poder a ver, ou sentir o seu toque de carinho, ou o cheirinho dela. Mas ela segue te cuidando de outro jeito. E continuará”, diz um trecho da carta dos funcionários da maternidade, na capital. . . #sergipe #huse #aeronautica #samu #maternidade #opj

Uma publicação compartilhada por O Papa-Jaca (@opapajaca) em