Fotos de O Papa-Jaca

De acordo com o portal Hora News, em reportagem de junho do ano passado, o então indicado pelo ex-deputado federal André Moura (PSC) à chefia do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), em Sergipe, Gilson dos Anjos – que também é ex-prefeito da Barra dos Coqueiros – foi exonerado. Saída veio logo após a queda de Temer, aliado de André – que foi derrotado no pleito de 2018 e agora exerce um cargo no governo Witzel (PSC-RJ).

“Aliado do governo Bolsonaro, o deputado federal Fábio Reis (MDB), segundo informações de fontes do MDB, teria indicado o funcionário de carreira, Antônio Oliveira Santos, para comandar a Superintendência do INCRA em Sergipe”, escreve o portal sergipano.

“A gente vai na chuva e no sol até o banco, mete o cartão e nada.”

Meses se passaram e a assessoria de comunicação do parlamentar veiculou através do Portal Lagartense, em 12 de fevereiro último que a “parceria Fábio, Sérgio, Incra, Codevasf e Cohidro vão resultar na construção de pontes e passagens molhadas, distribuição de recursos para o Crédito Fomento Mulher, distribuição de titulação de terras, perfuração de poços artesianos e projetos de irrigação”.

No entanto, ao procurarem O Papa-Jaca, assentados do MST Camilo Torres – no trecho da rodovia que liga Lagarto a Itabaiana – dizem que as coisas não estão funcionando como o que foi midiatizado. Nossa equipe ganhou uma carona até a localidade para ouvir os populares da região. Segundo eles, somente em relação ao Fomento Mulher, o atraso “é para lá de oito meses”. “De quase 30 famílias, só duas receberam até agora”, conta uma senhora.

”Politicagem, ele só sabe ir na rádio dele prometer”. FOTO: Danniel Prata

Segundo o institucional do INCRA, o Fomento Mulher é um programa de crédito de “até R$ 3 mil por mulher assentada em parcela única” é destinada com o intuito de incentivar a “implantação de quintais produtivos e com isso garantir alimentação saudável, mais qualidade de vida para sua família e gerar renda”. Com mais de 30 moradores reclamando da falta dos recursos, observando apenas o Camilo Torres, o prejuízo pode ultrapassar R$100 mil.

De acordo com os populares, apenas duas pessoas da comunidade receberam a quantia até o momento. “A gente vai na chuva e no sol até o banco, mete o cartão e nada”, diz um senhor que nos recebeu em casa. O Papa-Jaca ligou para o INCRA enquanto esteve com os moradores. Segundo o técnico identificado por Lucas, a pandemia dificultou os trabalhos do instituto e que “pendências” dos assentados poderiam estar postergando o pagamento.

No entanto, os moradores apontaram um atraso de 8 meses e, além disso, que ninguém havia sido informado sobre qualquer pendência para que, assim, pudesse corrigir. Lucas informou que a informação era “ruidosa” já que a última visita do INCRA à região havia sido somente em dezembro. Porém, segundo o Portal Lagartense, a última ocorreu, na verdade, em fevereiro.

O Papa-Jaca continuou conversando com o técnico ao longo dos últimos dias e este prometeu que até a terça-feira (19) enviaria um detalhamento nome à nome justificando os atrasos. Fato não ocorreu. Num documento conseguido pela nossa equipe, a maioria das pendências têm relação com a falta do contrato final, este, porém, é de responsabilidade do INCRA. Um aviso: Mesmo com todas as fake news contra mim e minha família, O Papa-Jaca seguirá seu compromisso com a verdade.