Há um ano, a estudante do IFS Lagarto, Gisele Nascimento, de 18 anos, resolveu lançar seu primeiro livro. Para conseguir tal feito, ela começou a vender rifas com o intuito de arrecadar fundos para produção da parte gráfica e a impressão. Na primeira quinzena após início das vendas, Gisele já tinha conseguido 41% do valor total.

“Agradeço imensamente por terem acreditado em mim e na minha escrita.”

Em pouco tempo, aquilo que parecia um sonho, se tornou real. Com o valor em mãos, a jovem poetisa conseguiu contratar a Editora Haikai para produzir, sob uma tiragem inicial de 50 a 100 exemplares, sua primeira obra: Codinome Girassol. O lançamento ocorreu em novembro passado, na Biblioteca Municipal.

Agora, um ano mais tarde, Gisele já planeja um segundo livro e a energia para tal advém de conquistas que ela já coleciona. Desta vez, a estudante está, junto a 1,8 mil obras, participando do Prêmio Oceanos de Literatura – um dos maiores, ao lado do Jabuti e do Camões. A premiação é uma iniciativa do Itaú Cultural e conta com a participação de livros de outros 10 países, além do Brasil, que têm a língua portuguesa entre os idiomas oficiais.

Ver essa foto no Instagram

“Codinome Girassol” está entre as 1872 obras que concorrem ao Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa 2020. São escritores de 11 nacionalidades escrevendo e publicando originalmente em língua portuguesa, 1574 escritores de nacionalidade brasileira. 843 livros de poesia concorrem ao prêmio e é uma honra fazer parte! Agradeço imensamente por terem acreditado em mim e na minha escrita, quem me conhece sabe da minha verdade e o quanto isso é gratificante! As palavras que antes eram rascunhos escondidos em cadernos hoje estão no mundo e não existem palavras suficientes pra descrever a minha alegria ao notar que as pessoas se identificam e torcem por mim, vocês foram fundamentais!

Uma publicação compartilhada por Gisela Nascimento (@gisela_poetisa__) em