Em outubro de 2015, o portal de notícias da capital Jornal do Dia publicou que o “Paulo Barreto passará por reforma”. Entre outras informações, o ex-secretário de Estado do Turismo e Esporte (SETUR), Adilson Júnior, pontou que “como se trata de uma grande reforma, a obra que será iniciada provavelmente em janeiro de 2016, terá um prazo de 180 dias e só será concluída no segundo semestre do próximo ano”. O valor inicial foi de R$2,7 milhões.

Todavia, nada disso andou. Foi quando em agosto de 2016, a convite do deputado Fábio Reis (MDB) – em seu primeiro mandato – o então ministro do Esporte, no Governo Temer, Leonardo Picciani visitou Sergipe e, em sua passagem por Lagarto, ‘deu um pulinho’ no estádio. Na ocasião, durante a campanha do pai, Jerônimo Reis, foi prometido ao então presidente do Lagarto Futebol Clube, Aloísio Andrade, a reforma da estrutura – isto é, mantendo a mesma parte arquitetônica.

“Magicamente, nos últimos cinco meses, a reforma do estádio conseguiu andar tudo aquilo que não havia conseguido durante os dois anos de obras.”

É importante ressaltar que apesar das promessas, a obra no Barretão foi feita a partir de emenda garantida por Fábio e que só foi garantida de fato em maio de 2017. Naquela ocasião, Michel Temer (MDB) havia liberado R$800 milhões à base aliada para impedir que o texto da reforma da Previdência viesse a sofrer qualquer alteração em relação ao que foi feito pela equipe econômica. O projeto não vingou naquele ano, mas Reis foi um dos beneficiados.

“As listas de quais obras receberão os recursos foram encaminhadas às bancadas e ministérios na semana passada. Foram contempladas pastas como Turismo. As emendas são a maneira como parlamentares direcionam recursos para obras em suas bases”, escreveu Paulo Uribe à Folha de São Paulo. Posteriormente, Fábio votaria contra a investigação da PGR à Temer e garantiria mais dessas emendas.

De qualquer forma, o Barretão já teria desde o início de 2017 os recursos para iniciar a tão prometida obra. No entanto, os trâmites só foram se iniciar em novembro de 2019. “Trata-se de um projeto de repasse voluntário, que teve uma participação efetiva do deputado federal Fábio Reis, no valor de R$3 milhões, valor este já empenhado, mas para que possa efetivamente confirmar esses recursos, precisa-se formalizar um contrato entre a Seel e a Caixa Econômica”, disse o ex-secretário de Esporte Antônio Hora após a primeira reunião para tratar do assunto em meses.

Situação do Barretão após os primeiros seis meses de atraso. FOTO: Reprodução/Bruno Mesquita

A obra no Paulo Barreto só foi autorizada em julho de 2018 e, mesmo assim, só teve em início em 13 agosto daquele ano – durante a campanha de reeleição de Reis ao cargo de deputado federal. Na ocasião, a obra que antes custaria R$2,7 milhões, foi orçada em R$2,9 milhões e o prazo de 180 dias foi mantido.

O Lagarto Notícias chegou a publicar que a reforma começaria “no início de julho”; o que findou não ocorrendo. “ [A reforma] já está em fase de licitação, que acontecerá no dia 20 de junho e 10 dias depois, se não houver nenhum empecilho por parte da empresa vencedora, a obra terá início”, escreveu Marcos Peris ao blog da cidade.

Nesse período, o valor do feito acabou por se alterar uma outra vez e findou com o preço atual de R$3,5 milhões – R$800 mil a mais que o orçado inicialmente. Quanto ao prometido início, foi apenas fictício – talvez realmente apenas para fazer coro com a campanha do deputado e à do ex-governador Jackson Barreto (MDB), que participou do evento em frente ao estádio, com direito a fogos de artifício, na ocasião da assinatura da ordem de serviço.

Assinatura da ordem de serviço do Paulo Barreto de Menezes nas vésperas do pleito de 2018. FOTO: Reprodução/FSF

Findaram-se as eleições e a obra estagnou por completo. O prazo de seis meses simplesmente se perdeu. Segundo o Governo do Estado, em janeiro de 2020 – um ano e meio depois do começo -, a revitalização do Barretão havia caminhado apenas 40%. Meses antes, em agosto último, um cidadão, Bruno Mesquita, chegou a repercutir um vídeo aéreo exibindo o que ele chamou de ‘Chernobyl’.

Magicamente, nos últimos cinco meses, a reforma do estádio conseguiu andar tudo aquilo que não havia conseguido durante os dois anos de obras. Em vídeo gravado pelo vereador Alex Dentinho (PRP) esta semana, ele afirma que a reforma “já” está 80% concluída. Levando em consideração que a revitalização passou a ter uma velocidade média de 8% ao mês, o término deverá ocorrer até no máximo agosto deste ano. Momento em que, se as eleições não forem adiadas em virtude da pandemia, o irmão Sérgio Reis (MDB) estará disputando a Prefeitura de Lagarto. Desde novembro de 2019, quando já era pré-candidato, Sérgio aparece em vídeos e fotos da obra (ver capa).

Relembre