Conforme revelado com exclusividade pelo O Papa-Jaca na última quarta-feira (29), dois lagartenses contaminados comunitariamente – quando não se sabe a origem da infecção – com o novo coronavírus (Sars-Cov-2) estiveram desaparecidos. Informação reforça a necessidade do isolamento social.

Horas depois, o Núcleo de Vigilância Epidemiológico (NUVEp) do município confirmou a informação e pontuou que os casos se tratavam de um na Colônia Treze e outro no centro da cidade; ambos haviam repassado os contatos e os endereços equivocadamente – inviabilizando o acompanhamento obrigatório da SMS.

“Como a SMS não tem poder de polícia, o 7ºBPM precisou atuar.”

De lá pra cá, passaram a surgir especulações de que a paciente da Colônia Treze estava quebrando a quarentena. A denúncia surgiu por parte de moradores que, após a notícia, veicularam fotos da suposta infectada na fila de uma lotérica do povoado.

Em conversa com O Papa-Jaca na noite desta sexta-feira (1º), a secretária Polyana Ribeiro confirmou que a desaparecida em questão seria uma cigana – tal qual sugeriam os boatos -, mas não soube confirmar se seria a pessoa circulada na foto em específico. Num vídeo, uma moradora – que se identifica como vizinha – afirma que familiares da contaminada também estavam desrespeitando as determinações das autoridades de Saúde.

Ainda segundo Polyana, agentes da secretaria tentaram intervir para que a paciente respeitasse o isolamento, após ter sido encontrada, mas “como a SMS não tem poder de polícia, o 7ºBPM precisou atuar e estará indo lá amanhã novamente”, diz. Já o caso do centro, de acordo com o NUVEp, segue desaparecido.