Formado pela UNIT em 2010, Iuri Rodrigues tem como primeira obra, de 2018, “Um lugar para respirar” – um livro-reportagem sobre pessoas na fila de espera para um transplante pulmonar, produzido no Rio Grande do Sul.

Ao O Papa-Jaca, numa entrevista de março de 2019, Rodrigues conta que passou “meses na Santa Casa de Porto Alegre debruçado na vida das pessoas que se dispuseram a me contar a sua história. É um livro lindo, que até hoje não me recuperei, tamanha a entrega e histórias que encontrei”, diz.

Agora, com a chegada do coronavírus ao Brasil e a decretação de estado de calamidade pública, Iuri viu a oportunidade de unir o útil – contribuir com a manutenção das pessoas em casa através da leitura – e o agradável – revelar detalhes de um mundo desconhecido, neste caso, de indivíduos com câncer no pulmão.

O PDF do livro-reportagem foi disponibilizado por ele mesmo e divulgado em grupos de WhatsApp e blogs da região. Em seu lançamento mais recente, Iuri publicou este ano um outro livro apenas físico com o título ‘Ser feliz dói’ – na entrevista do ano passado, onde o jornalista revelou com exclusividade o lançamento de seu novo trabalho, ele pontuou: “é uma reunião de várias crônicas que já fiz na vida”, são “20 textos que vão do amor à morte”.