Na manhã desta terça-feira (17), no alvorecer do anúncio de que haviam subido de 1 para 5 o número de casos confirmados de coronavírus em Sergipe, diversos boatos e comportamentos repercutiram nas redes sociais papa-jacas. Entre os fatos, uma imagem informando que uma pessoa havia sido diagnosticada com o covid-19 e o aumento abusivo no preço do álcool num supermercado do povoado Colônia Treze.

Horas depois, a já anunciada coletiva de imprensa convocada pela Prefeitura atualizou a situação em Lagarto. Segundo Hilda Ribeiro, dos nove lagartenses em observação constante – sendo eles, um casal vindo da Itália; duas pessoas que vieram de Portugal e que estão no povoado Jenipapo; uma jovem da Espanha; e uma família que veio dos Estados Unidos – um está, atualmente, apresentando sintoma respiratório.

Ver essa foto no Instagram

MAIS UM BOATO 🦠 | A cada hora que passa percebe-se que a intenção de alguns é criar mais histeria em torno do caso. Não estamos falando da mera propagação de uma informação difusa sobre o coronavírus, mas de uma imagem distorcida propositalmente. @opapajaca reafirma seu interesse em informar e garante que QUALQUER CONFIRMAÇÃO oficial de um caso lagartense será noticiado com EXCLUSIVIDADE neste veículo e todos os demais meios de comunicação profissionais da cidade e região. Estamos em contato direto com as autoridades de Saúde. Não disseminem boatos e, acima de tudo, previnam-se e protejam os demais. #Boato #Coronavírus #FakeNews #Covid19 #Lagarto #OPJ

Uma publicação compartilhada por O Papa-Jaca (@opapajaca) em

O caso suspeito é o da jovem que chegou de uma viagem à Espanha. De acordo com a prefeita, ela já se encaminha para fazer o teste e aguardará também em monitoramento o resultado da prova e da contraprova do vírus.

Além da atualização, Hilda apresentou também o Plano de Contingência a ser executado em Lagarto. O plano é um protocolo comum em situações como essa e é orientado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) – que classificou a doença como pandêmica -, além de ser exigido pelo Ministério da Saúde brasileiro. A crítica feita é que os Governos Federal, Estadual e municipal demoraram em responder às recomendações da OMS.

Plano de Contingência em Lagarto

  • Recomendar aos restaurantes e bares da cidade que possam seguir as orientações do Ministério da Saúde, inclusive adotando a capacidade de, no máximo, 50 pessoas para locais fechados e a distância de dois metros de uma mesa para a outra; 
  • Suspensão de liberação do solo público para realização de quaisquer eventos; 
  • Recomendar que a organizações de eventos em locais particulares sejam suspensas; 
  • Suspender as aulas da rede municipal por 15 dias, começando a partir da próxima quarta-feira, 18. 
  • Orientar a suspensão das aulas na rede de ensino privada;
  • Recomendar  que a população lagartense evite viagens e locais com aglomeração de pessoas;
  • Suspender  todos os eventos e ações da administração que, por ventura, possa concentrar mais de 100 pessoas em locais abertos e 50 pessoas em locais fechados;
  • Recomendar às academias de ginástica que tenham cuidado em relação a quantidade de pessoas e que intensifiquem a higienização constante nas dependências do prédio e, em especial, nos aparelhos de uso, sempre utilizando álcool em gel e que as pessoas limpem o aparelho após a utilização.