Como informado pelo O Papa-Jaca, o Ministério Público havia chamado o secretário de Educação, Magson da Academia (SD), para depor sobre denúncias de perseguição política. Desde quando se tornou adjunto da pasta, entidades, como o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (SINTESE), viam o aliado de Hilda Ribeiro (SD) com um olhar negativo sobre o assunto.

Agora, O Papa-Jaca descobriu que o promotor que atua como curador da Educação na cidade, Antônio Carlos, recomendou à prefeita a exoneração de Magson. Pedido teria sido feito durante uma audiência com a presença de outros secretários, na sexta-feira (28) – durante o pós-carnaval.

A justificativa seria não apenas as denúncias de perseguição aos docentes que discordassem da linha política da gestão, mas também a desobediência quanto a um pedido para realização de processo seletivo na secretaria, já acatadas pela Saúde e pela Assistência Social. A ideia da promotoria seria dirimir as possibilidades de que cargos fossem ocupados somente por aliados, sem levar a competência técnica em consideração.

Outro argumento de peso é a morosidade da SEMED em alinhar os projetos político-pedagógicos (PPPs) de cada escola às novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), cujo prazo final é justamente 2020. Fontes ao O Papa-Jaca indicam que se Hilda atender à recomendação pela exoneração do secretário, a mais cotada para o cargo é a diretora do DEB, Salete.