No dia 23 de dezembro último, foi divulgada a Portaria Interministerial MEC/ME 3/2019, que trouxe nova estimativa da receita do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) para 2019. A normativa define o valor mínimo nacional por aluno/ano dos anos iniciais do ensino fundamental urbano em R$ 3.440,29, em substituição ao valor de R$ 3.238,52 que fora estimado na Portaria Interministerial 7/2018.

Com base na nova estimativa de receita do Fundeb, o reajuste do piso salarial nacional do magistério público da educação básica para 2020 é de 12,84%. No ano passado, o reajuste em Lagarto foi de 8%; sendo 4,17% referente ao piso de 2019 e o restante como recuperação em relação a uma parcela do acumulado de reajustes não feitos nos últimos anos.

É de praxe na cidade que um debate entre o sindicato da categoria e a Prefeitura se alongue por meses até uma definição final. Dessa vez, a coisa foi um pouco diferente; se por ser ano eleitoral ou não, o debate dos professores com a gestão municipal, na sexta-feira (31) foi simples e rápido. A Prefeitura logo aceitou reajustar os salários em 12,84% e prosseguiu em manter o diálogo sobre o pagamento das férias, uma cobrança da classe.

A confirmação veio após a aprovação do valor em Assembleia do SINTESE – Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Sergipe – nesta segunda-feira (3). O anúncio circulou nas redes sociais papa-jacas por meio do institucional da Prefeitura já noite de ontem.