Entidade de representação de empreendedores de pequeno e médio porte, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) possui uma ferramenta nacional que calcula os totais de tributos pagos pelos brasileiros, entre eles estão impostos, multas, taxas diversas e contribuições – a exemplo da previdenciária. O ‘Impostômetro’ funciona desde 2010 e reúne dados de todos os municípios, além dos estados e da União.

Em 2019, segundo a ACSP, Lagarto apresentou crescimento de 14% na arrecadação de impostos. O município saiu de R$15,2 milhões em 2018 para R$17,2 milhões no ano passado. Em Sergipe, a cidade foi a sexta mais potente na comparação com os demais 75 municípios. Lagarto fica atrás apenas da Grande Aracaju – incluindo a capital, que arrecadou R$659 milhões, Nossa Senhora do Socorro, com R$50 milhões, e Barra dos Coqueiros, com R$44 milhões – além de Laranjeiras (R$19 milhões) e Carmópolis (R$18,7 milhões).

O Papa-Jaca conferiu ainda que, nos primeiros oitos dias de 2020, o município já reuniu em tributos quase meio milhão de reais – podendo ultrapassar a marca ao final desta quarta-feira (8). Numa análise do Portal Lagartense, a cidade teria arrecadado, ao longo de 2019, quantidade semelhante ao somatório das receitas dos demais municípios da região centro-sul do estado: Tobias Barreto (R$8,7 milhões), Simão Dias (R$ 6,4 milhões), Riachão do Dantas (R$ 1,3 milhão) e Salgado (R$ 1,2 milhão).

Acompanhe ao vivo: