Foto de O Papa-Jaca

Ainda que não pareça, as estatísticas da violência têm muita ligação com o campo amplo da sociedade. Prova disso é o acumulado de homicídios dolosos – quando há intenção de matar – no Brasil de 2016 à 2019. No entanto, obviamente, situações específicas de outros municípios acabam por gerar resultados específicos.

“Janeiro e outubro foram os únicos meses que se encerraram com taxa zero.”

De acordo com o G1, em parceria com o Fórum Brasileiro da Segurança Pública e o Núcleo de Pesquisas da Violência da USP, a alta nas taxas de homicídios em 2016 foi “atípico”. Esse mesmo crescimento foi registrado em Lagarto, segundo o Centro de Estatística e Análise Criminal – da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP).

Nos anos subsequentes, incluindo 2019, as quedas registradas nacionalmente também foram verificadas na cidade. Saindo de 45 casos, entre janeiro e novembro de 2016, para 21, entre o mesmo período deste ano, a recente redução lagartense significou 46,6% – quase a metade. Em 2019, fevereiro teve o maior número de homicídios, com 6 registros. Já janeiro e outubro foram os únicos meses que se encerraram com taxa zero.

De acordo com Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a diminuição se dá em decorrência do “amadurecimento da reorganização do trabalho policial levada a cabo desde 2015, que desde então passou a promover maior articulação das agências policiais, uso de indicadores estatísticos e análise criminal para a construção registros locais sobre a violência”.