Na última segunda-feira (2) a reforma da previdência estadual ganhou destaque na imprensa sergipana após declaração da vice-governadora, Eliane Aquino, sobre qual deveria ser a posição do partido em relação ao projeto: “PT deve ficar com os trabalhadores”. Acompanhado disto, imaginava-se que também na segunda o governador, Belivaldo Chagas (PSD), enviasse à Assembleia Legislativa (ALESE) qual seria proposta inicial.

Em jantar na última sexta-feira (29) aliados de Belivaldo foram convidados a um jantar para tratar do projeto, porém, apenas nove parlamentares estiveram presentes; o Governo precisa de ao menos 16 votos em dois turnos para aprovar a reforma.

Goretti e Ibrain estariam indecisos, diz NE. FOTO: Reprodução

Não se sabe ainda qual deverá ser o conteúdo da proposta, mas se especulam duas coisas: (1) que o envio deverá ocorrer até a próxima segunda-feira, 9, e (2) que aposentados e pensionistas serão atingidos com o desconto da mesma alíquota dos servidores ativos, que teriam contribuição mensal aumentada. A segunda informação é do portal NE Notícias. Também segundo o jornal, somente 9 deputados já estariam firmes quanto ao voto para aprovarem o texto.

Dos demais, os estaduais lagartenses Ibrain Monteiro (PSC) e Goretti Reis (PSD) estariam em dúvida. Enquanto Goretti é aliada e tia do deputado federal Fábio Reis (MDB) – que votou a favor da reforma da Previdência no Congresso e do texto que cortou R$3,4 milhões da UFS Lagarto e R$2,2 milhões do IFS para garantir emendas aos parlamentares que anteriormente votaram a favor da PEC -, Ibrain e aliados sempre foram críticos, na esfera municipal, das posições tomadas pelos federais lagartenses Gustinho Ribeiro (SD) e Fábio, na Câmara.