Pelo 12º ano consecutivo, as secretarias de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) e da Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Serhma), em parceria com a de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), promovem a Olimpíada Ambiental de Sergipe.

“Acreditamos no poder pedagógico das crianças.”

Estudantes da rede pública e privada de todo estado, acompanhados de seus professores, inscrevem projetos nas diversas modalidades da competição, sendo declarado vencedor o mais criativo. Este ano, a edição da olimpíada teve como teme ‘Resíduos Sólidos: O primeiro passo para a Sustentabilidade’.

O resultado das classificações foi divulgado nesta semana. Das 45 instituições representadas, doze foram papa-jacas; sendo que, sete foram municipais, três da rede estadual e duas privadas – do Grêmio Escolar Pequeno Príncipe. O número impressiona e põe Lagarto na liderança do ranking, atrás apenas da capital – Aracaju.

Instalações na EM Luiza Pereira. FOTO: O Papa-Jaca
Instalações na EM Luiza Pereira. FOTO: O Papa-Jaca

Procurado, o secretário municipal de Educação, Eduardo Maia, conta que “acreditamos no poder pedagógico das crianças”. Isto é, “em como elas podem ensinar os adultos a cuidar e respeitar o meio ambiente”, diz. E conclue: “Estamos orgulhosos por ver que elas não estão somente absorvendo os nossos projetos de educação ambiental, como estão sendo protagonistas de transformação.”

Aquaponia

Em Lagarto, o desenvolvimento de projetos de aquaponia – a agricultura não apenas através da água, mas utilizando peixes e camarões no processo – tem sido um marco este ano. A iniciativa do setor de meio ambiente da Secretaria de Educação propõe a mescla de autogestão na alimentação – produção para consumo interno e com participação do aluno – e de sustentabilidade.

No mês de abril, O Papa-Jaca trouxe que a Escola Municipal Luiza Pereira do Nascimento Rodrigues, com o segundo maior IDEB da cidade, havia finalizado o primeiro projeto de aquaponia para merenda no Norte-Nordeste. Na ocasião, a afiliada da TV Record no estado – a Atalaia – fazia gravações na instituição.