Foto de O Papa-Jaca

Na manhã desta segunda-feira (18), o NE Notícias divulgou os números de uma pesquisa para prefeito realizada entre os dias 6 e 8 de novembro pelo Instituto França Pesquisas (IFP) em Lagarto. É a quarta análise do IFP acompanhada pelo O Papa-Jaca este ano.

“Todas as pré-candidaturas tradicionais subiram além da margem de erro no quesito rejeição.”

Desta vez, os números da pesquisa estimulada ainda não foram publicados. No entanto, é possível relembrar: Liderando em janeiro com 38%, Fábio Reis (MDB) caiu para 34% em abril e, novamente, para 30% em julho. A atual prefeita, Hilda Ribeiro (SD), se manteve na segunda colocação, mas cresceu de 3% em janeiro para 20% em abril e variou para 23% em julho. Já Ibrain Monteiro (PSC), em substituição ao pai inelegível, viu sua pré-candidatura despencar de 23% em janeiro para 14% em abril; Ibrain variou para 15% em julho.

Há que se notar, em novembro, que todas as pré-candidaturas tradicionais subiram além da margem de erro no quesito rejeição. O deputado federal Fábio, que é também filho do ex-prefeito Jerônimo (MDB), era rejeitado por 10% dos entrevistados em janeiro, subiu para 13% em abril, e variou para baixo em julho – indo aos 11%; agora ele tem 16,5% de rejeição.

Hilda, esposa do também federal Gustinho (SD), que mantinha os 6% na série, cresceu para 10%. Já o estadual e ex-vereador Ibrain, rejeitado por 16% em janeiro, variando para 18% em abril e subindo para 22% em julho, acumula atuais 26,7% de rejeição. Foi perguntado ao eleitor “em qual destes candidatos o(a) senhor(a) não votaria DE JEITO NENHUM se as eleições fossem hoje?”.

Quanto à análise espontânea, Ibrain é menos citado do que o pai e não aparece entre os três primeiros colocados. Já Hilda, apesar de liderar com 16,3%, está empatada tecnicamente com Fábio (11,9%) e no limite da margem de erro com Valmir (10,5%). Preso em fevereiro e alvo de diversos processos no âmbito criminal, administrativo e eleitoral, o patriarca da família Monteiro liderava todas as pesquisas internas em 2018 e já especulava uma reeleição. A margem de erro do IFP é de 3%.