Próximo de completar uma década, o Posto Policial do povoado Jenipapo – a 21km do centro de Lagarto – é considerado uma conquista da população em 1940. A informação de que este teria sido fechado pelo Alto Comando da Polícia Militar de Sergipe indignou os populares ao ponto de algumas lideranças escreverem uma carta conjunta. “Até agora não explicaram”, lamentam.

O jornalista Thiago Farias encontrou informações que “indicam que o local está fechado e sem policiais desde a última sexta-feira (11)”. Na resposta, porém, o Comando da PM “informou desconhecer qualquer fechamento de posto policial no interior do estado”, diz ainda.

“Apesar de a PM possuir uma deficiência em seu efetivo, o referido Posto Policial continua funcionando normalmente, sem que tenha havido qualquer ordem do Comando no sentido de desativar o mesmo”, afirma a Polícia Militar.

Ainda na resposta, a PM conta que “adotará as medidas necessárias para apurar a procedência da referida denúncia que não condiz com a realidade dos fatos”.

CARTA ABERTA DOS JENIPAPENSES

Jenipapo, 15 de outubro de 2019

É com muito pesar que recebemos a informação da desativação do Posto Policial da Polícia Militar (PM) no povoado Jenipapo em Lagarto, região Centro Sul do estado, tal desativação deixou a população insatisfeita e em alerta, com medo do aumento ainda mais da criminalidade. Jenipapo fica a 21 km da sede do município, o que dificultaria para os militares garantirem a segurança na região. O policiamento fixo na comunidade existe desde o ano de 1940, ou seja, há 79 anos. O fechamento do DPM vai prejudicar muito a população e o comércio no povoado e circunvizinhança. É triste, impactante, porque os jenipapenses têm a necessidade até pelo grande número de habitantes na região e comércio em geral que essa base da PM atende. Temos aqui um lugar apropriado, pintado e que foi reformado pelos próprios moradores em 2015, bem localizado dentro do nosso povoado e a gente não pode perder isso. Não tem porque tirar uma coisa que existe há décadas e que atente a comunidade. A gente nunca esperava receber essa notícia. Até agora não explicaram (o motivo de fechar o destacamento). Nos últimos 07 (sete) anos, Jenipapo e região registrou aumento nos índices de criminalidade, como homicídios, roubos e furtos. A morte de Jenipapenses, sergipanos e brasileiros já se tornou banal e corriqueiro e isso nos remete a reflexões, que de eventos em eventos são ressuscitados e logo esquecidos. A segurança é um conjunto de medidas assumidas para proteger-se de quaisquer atos de violência. Ela implica a qualidade ou o estado de estar seguro. Com a seguridade, se tenta evitar as exposições a situações perigosas e a devida atuação para estar protegido diante de situações adversas. O povoado Jenipapo e seus moradores estão sendo expostos há muito tempo a uma sensação de insegurança, o que vem deixando todos com a sensação de estarmos nós, pessoas de bem, a margem da sociedade. Entretanto, precisamos dar um basta e agirmos na direção do planejamento eficaz do combate à banalização da vida, os valores parecem estar sendo perdidos e a vida do outro parece não valer mais nada! Tendo em vista os acontecimentos em nosso povoado e região, e em virtude da desativação do Posto Policial da PM, é que a (Comissão em Prol da Reabertura do Posto Policial do Jenipapo) vem por meio desta CARTA ABERTA, manifestar a sua indignação com o fechamento do Posto de Atendimento ao Cidadão da Polícia Militar e declarar que não pode mais esperar por respostas e providências prometidas para a solução de problemas que são compromissos garantidos pela CONSTITUIÇÃO FEDERAL, e que é obrigação dos entes superiores do poder público. A sociedade Jenipapense solicita da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Sergipe a reativação do Posto Policial desta comunidade de maneira imediata devido a sua importância para esta comunidade.

Assinam o texto os populares, Raimundo da Paixão, Marcos de Santana, Olavo Ribeiro, Carlitinho, Givaldo Fontes, Professor Fernando e Ivanilton de Santana.