Em 22 de fevereiro deste ano, o Centro de Operações Especiais (COE-PM), sob comando do Ministério Público em Sergipe (MPE-SE), cumpriu diversos mandados de busca e apreensão através da deflagrada Operação Leak. O intuito era prender suspeitos – entre eles o então prefeito da cidade Valmir Monteiro (PSC) – além de apreender documentos relativos às várias investigações.

Uma imagem ganhou destaque e marcou o que foi aquele dia. Agentes do COE arrombando a porta central da Prefeitura. No entanto, mais do que marcado na memória, a polícia deixou marcas na já acabada fachada do prédio. Nas redes sociais, o debate sobre a necessidade de ultrapassar a porta da maneira como ocorreu ficou em alta.

Acontece que esta semana a entrada ganhou não apenas uma nova pintura, mas também uma outra porta. Reforma teria intenção de preparar o local histórico às festividades da Pátria e alusivas à Padroeira da cidade – Nossa Senhora da Piedade.

Frente da Prefeitura de Lagarto sendo rearrumada. FOTO: Reprodução/PL

Em pesquisa do jornalista Thiago Farias, ficou demonstrado ainda que, segundo o Portal da Transparência, uma reforma interna também foi contratada pela Administração. Infiltrações e goteiras estariam gerando “riscos para os arquivos digitalizados e não digitalizados da prefeitura”, justifica a SECOM.