A Secretaria da Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE) confirmou na segunda-feira (26) a morte do lagartense Genezio Monteiro da Cruz – ele era natural de Itapicuru (BA). Aos 30 anos, o policial militar estava lotado na Força Tática do 11º Batalhão da Polícia Militar (11º BPM) e na noite do último domingo, 25, fazia a segurança em um evento realizado no povoado Pedrinhas, em Areia Branca.

“Nossa última homenagem ao guerreiro que se foi sem ao menos nos dar um adeus.”

De acordo com as informações, durante o evento, um homem, identificado como sendo o ex-presidiário Luis Fernando Rocha dos Santos, começou a fazer disparos em meio às pessoas, momento em que o policial foi atingido. Genezio chegou a ser socorrido para o Hospital Regional de Itabaiana e, em seguida, transferido para o Hospital de Urgências de Sergipe (Huse). Apesar de ter sido estabilizado, ele sofreu duas paradas cardíacas e não resistiu. Cruz atuava há cinco anos e um mês na unidade.

Em meio aos tiros, outro policial e uma adolescente também foram atingidos e socorridos. Após a ação criminosa, os policiais militares iniciaram buscas para localizar o autor dos disparos, encontrando-o logo em seguida em um terreno baldio nas imediações da praça onde acontecia o evento. Ele chegou a ser atingido por disparos e encontra-se custodiado em um hospital.

Um cortejo fúnebre com a presença de carros de policiais e bombeiros militares marcou a manhã do sepultamento, nesta terça-feira (27). Nas redes sociais, a Guarda Municipal publicou um vídeo do momento e comentou o fato: “Nossa última homenagem ao guerreiro que se foi sem ao menos nos dar um adeus”.

Assista: