Atenção: Apesar de divulgado somente este ano, números se referem ao ano de 2017.

Lagarto, que pertence à região centro-sul do estado, é a cidade com a maior taxa de homicídios entre os municípios da região em Sergipe. Em 2017, foram registrados 48 ocorrências, quando a população da cidade era de 104 mil pessoas; isto é, uma taxa de 45,8. Em seguida, vem Tobias Barreto, com 33,5, Poço Verde, com 31,4, além de Simão Dias (26,9) e Riachão do Dantas (17,3). A título de comparação, Aracaju – capital do estado – figura com uma taxa de 57,4.

Os dados fazem parte do Atlas da Violência, divulgado nesta segunda-feira, dia 5, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) – autarquia do Governo Federal. O estudo foi feito para medir o nível de violência nas cidades médias e grandes do país. Ao todo, foram 310 municípios analisados. O instituto se debruçou sobre a taxa de homicídio por 100 mil habitantes nos municípios brasileiros no ano de 2017.

O Núcleo de Estudos da Violência da Universidade Federal de Campina Grande (PB), liderado pelo cientista político José Maria Pereira da Nóbrega Júnior, finalizou também este mês uma pesquisa sobre a violência homicida no Brasil. No estudo, foi considerado como “taxas de homicídio sob controle” aquelas em que o município concentrasse apenas 10 casos a cada 100 mil habitantes.

A conclusão foi a de que 83% dos municípios brasileiros estão com essas métricas “fora do controle”. Dessa forma, a cidade do centro-sul sergipano mais próxima desse número seria Riachão do Dantas. Aracaju teria quase 6 vezes mais crimes que o esperado, enquanto Lagarto concentraria exatos 4,58 vezes mais.