Em meio à madrugada desta quarta-feira (7), o Governo iniciou a nova maratona para tentar aprovar o mais rápido possível a reforma da Previdência, em segundo turno, na Câmara. Após conseguir aprovar um requerimento para se quebrar o prazo mínimo de cinco sessões entre os dois turnos, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM), abriu uma nova para discutir e votar as novas regras previdenciárias.

A previsão dos deputados era que o texto-base e alguns destaques fossem votados no encontro marcado – e assim o foram. Novos destaques deverão ser discutidos ainda nesta quarta e, então, o projeto irá ao Senado. Na nova sessão, os lagartenses, Gustinho Ribeiro (SD) e Fábio Reis (MDB), voltaram a votar favoravelmente à PEC.

Enquanto isso, o Governo cumpria sua promessa feita aos parlamentares da Casa, ao mandar para o Congresso projeto que libera para vários ministérios R$3 bilhões, dos quais R$2 bilhões serão destinados para emendas. O valor supera a soma que foi liberada no primeiro semestre deste ano (janeiro a junho), que foi de R$1,7 bilhão.