Presidente do MDB em Sergipe, Fábio Reis já é um quadro nacional da legenda. Durante o Governo Temer, pertencente à ala do ex-presidente, atualmente, o parlamentar lagartense defende a permanência do partido na base aliada do Governo Bolsonaro.

Entre os ‘ossos do ofício’ está sujeitar-se a votar em projetos como a PEC do congelamento por 20 anos dos investimentos públicos e o engavetamento das denúncias do ex-PGR Rodrigo Janot contra Temer. No entanto, não aparenta ser problema para Fábio votar desta maneira.

“Reis já anunciou sua pré-candidatura à Prefeitura de Lagarto.”

Seguindo o modus operandi de sempre, o filho e discípulo do deputado cassado – por contratar funcionários fantasmas quando prefeito – Jerônimo Reis (ex-DEM), deverá agora votar pela admissibilidade do atual texto da reforma da Previdência.

O que chama atenção é seu constante receio pelo desgaste, que se mostra, sobretudo, quando nega posicionar-se sobre temas em alta no debate público nacional e se contenta com um ‘sim’ ou ‘não’ tímido no microfone da Câmara. Esta, absolutamente, não é a função de um mandato legislativo. Desde 2017, quando a Previdência passou a ser o foco do Congresso, a frase “não vai se pronunciar sobre o assunto” sempre o acompanhou e assim segue às vésperas da votação em Plenário.

Temer e Fábio ao lado de seu irmão Sérgio. FOTO: Reprodução

Partindo do pressuposto de que a reforma é, de fato, elitista, o deputado ferra com os mais pobres e ainda tenta sair ileso. A estratégia não parece dar certo, não obstante, após as votações nos últimos anos, Fábio acabou fragilizando-se ao ponto de perder cerca de 20 mil votos no pleito de 2018. Na calada da noite desta terça-feira (9) ele votou pela permanência da PEC da reforma na pauta da Câmara – o lagartense Gustinho Ribeiro (SD) também votou assim.

Do ponto de vista de conseguir as emendas e garantir, desta feita, o cumprimento de sua agenda político-coronelista local, ele acerta. Vale ressaltar que Reis já anunciou sua pré-candidatura à Prefeitura de Lagarto – e espera ganhar.