Ao longo de abril e maio, O Papa-Jaca publicou uma série de reportagens sobre a paralisação das obras da praça Filomeno Hora, por conta da falta de repasses de verba de emenda parlamentar prometida pelo deputado federal lagartense Fábio Reis (MDB). As matérias tiveram como base relatórios de acompanhamento de obra e notas do Ministério do Turismo – uma técnica e outra de imprensa.

Na nota emitida pelo Departamento de Infraestrutura Turística (DIEUT) este informa que o motivo da falta de repasses era “indisponibilidade do Governo Federal” e que os valores sequer haviam sido enviados à Caixa – o que desmente afirmação do parlamentar dada ao Portal Lagartense após nossa primeira reportagem.

O compartilhamento do material levou o deputado a abrir um processo contra o editor delas. No pedido, Fábio pedia não apenas multa, mas que o editor se abstivesse de citar Reis em qualquer rede social – o que editorialmente consideramos uma afronta à liberdade de imprensa. Sua defesa alegava também que a equipe não havia garantido-lhe o direito de retrucar, mesmo com o envio de dois e-mails por parte do O Papa-Jaca à sua assessoria.

Fábio ao lado do ex-presidente Michel Temer e do irmão Sérgio Reis. FOTO: Reprodução

Na audiência de conciliação ocorrida nesta terça-feira (25), a defesa do editor informou sua versão do ocorrido. Fábio alegou ter se enganado na produção da peça acusatória e findou por pedir a desistência do caso.

Apesar de ter desistido, deixou informado que haverá a abertura de um novo processo desta vez sobre matérias do site tratando da ligação do parlamentar com a suposta candidata laranja do MDB Sergipe, Marleide Cristina.