Preso desde 22 de fevereiro na Operação Leak, o prefeito afastado de Lagarto, Valmir Monteiro (PSC), recebeu o direito de responder o restante do processo que investiga desvios milionários da Prefeitura de Lagarto em liberdade. Conforme apurado pelo O Papa-Jaca, o também ex-deputado estadual teve denúncia oferecida no âmbito da operação em março deste ano – dias após policiais desencadearem a investigação criminal do Matadouro Municipal.

Valmir está preso acusado de lavar dinheiro público mesmo sob investigação. FOTO: Reprodução

A decisão é do desembargador Diógenes Barreto que já havia negado pedidos anteriores da Defesa. Ficou mantido o afastamento de Valmir do cargo e se repetiu a ele – assim como a seus supostos laranjas – a proibição de acesso a locais que pertencem à Administração – com exceção de postos de saúde em caso de necessidade.

Ainda na decisão o magistrado determina o comparecimento mensal na Escrivania da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Sergipe até o quinto dia de cada mês para informar o endereço e justificar as suas atividades. Por fim, o desembargador determinou o recolhimento domiciliar noturno de Monteiro a partir das 7 da noite, podendo sair para trabalhar e realizar outras atividades somente após as 5 da manhã.