Jakson Moura é um empresário sergipano com dois estabelecimentos em Lagarto. Em sua conta pessoal no Instagram, ele esbanja um modo de vida atípico a qual se gaba de ter conseguido através do empreendedorismo. No final de semana os holofotes da cidade, nas redes sociais, se direcionaram a este que já apareceu, inclusive, em foto ao lado de políticos famosos como João Alves Filho e a senadora Maria do Carmo – o primeiro, ex-prefeito de Aracaju, acusado de irregularidades em pelo menos nove ações do MPE, mas que, atualmente, sofre de Alzheimer.

“É um povo quebrado e, por isso, que ele ‘tá’ pensando em ir embora de Lagarto.”

Aberto em fevereiro de 2018, o Jack Lounge – primeiro estabelecimento do ramo do empresário na cidade – somou os conceitos de bistrô com a venda de sushi. No mesmo ano Jakson resolveu inovar e decidiu abrir o Saint Coffee – com uma ideia gourmet de alimentos e bebidas que, hoje, abarca também a comercialização de almoço.

Publicação de empresa nordestina foi utilizada em Lagarto em meio ao debate envolvendo dono do Jack Lounge. IMG: Reprodução

A repercussão repentina – além de negativa – do nome de Jakson, entre os lagartenses, se deu após a veiculação de um áudio no WhatsApp em que um homem acusa o proprietário dos estabelecimentos avizinhados de chamar a população da cidade de “quebrado” em uma conversa com agentes de trânsito. “[Ele disse que] o povo de Lagarto comia cuscuz com ovo e ia no bar dele tirar foto, tomar quatro cervejas e voltar pra casa”, afirma um trecho do áudio.

“A gente trabalha dia e noite para levar o melhor para Lagarto, essa cidade que a gente adotou com o coração.”

Logo depois do suposto comentário sobre busca por status, o áudio prossegue e o homem pontua que Jakson teria dito também que “[o lagartense] é um povo quebrado e, por isso, que ele [o empresário] ‘tá’ pensando em ir embora de Lagarto”. A propagação do áudio gerou comoção nas redes sociais. Grupos políticos, de jovens, da família, todos centralizaram o assunto na noite do domingo ao tema.

Imagem brinca com consumo de cuscuz no estabelecimento de Jakson Moura. FOTO: Reprodução

O assunto ganhou mais espaço ainda após Moura divulgar um vídeo-resposta em que aparece comendo cuscuz numa xícara. “A gente trabalha dia e noite para levar o melhor para Lagarto, essa cidade que a gente adotou com o coração”, diz o empresário. Apesar de não negar a afirmação do áudio, Jakson categorizou os comentários como sendo “fofocas inventadas”.

Não demorou muito para que as pessoas se posicionassem a respeito da suposta fala. Em uma publicação, emprestada de uma empresa de tapioca no Rio Grande do Norte, lagartenses divulgaram que “não troco meu cuscuz pelo sushi de seu ninguém”.

Outro meio de propagação do assunto foi a produção das chamadas figurinhas no WhatsApp satirizando o empresário. Montagens também foram feitas com clientes consumindo o prato nordestino no estabelecimento. Horas depois uma propaganda do cuscuz gourmet, servido no Jack Lounge, foi divulgado nos stories da empresa – o conteúdo foi rebatido com comentários como: “vocês entregam só o cuscuz com o ovo?”.

Assista: