Fotos de O Papa-Jaca

As inscrições para os profissionais, com registro profissional brasileiro, interessados em participar do Programa Mais Médicos terminaram nesta quarta-feira (29). Em Sergipe, são 53 vagas divididas em 30 municípios – um deles é Lagarto.

As escolhas, tanto no estado, quanto no país, se dão através de critérios e tabelas do Governo Federal. O que contempla a terra papa-jaca com um médico é o fato desta pertencer ao chamado G100 – grupo que reúne municípios que necessitam de atenção por parte da União. Acontece que a cidade sergipana, sem nenhum desenvolvimento importante, segue estagnada nessa lista há quase uma década.

Em 2016, PIB per capita de Lagarto era de R$ 13.548,27 – o 18º no estado.

Na sua 57ª Reunião Geral, realizada em Florianópolis/SC em abril de 2010, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulgou um documento que materializou o G100 como um grupo especial de municípios que deveriam ser objeto de atenção diferenciada pelas políticas sociais do Governo. A seleção do G100 considerou os 100 municípios de menor receita corrente per capita de um conjunto de 348 municípios com mais de 80 mil habitantes, que apresentaram seus balanços contábeis para o exercício fiscal de 2010 à Secretaria do Tesouro Nacional (STN) até outubro de 2011.

Ato de crianças do Jardim Campo Novo contra problemáticas do bairro. (Fotojornalismo/OPJ)

A receita corrente per capita – receita corrente auferida pelas administrações públicas municipais divididas pelo contingente populacional do município de acordo com as estimativas populacionais e o Censo Demográfico de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – foi o indicador escolhido para medir e comparar a capacidade que as prefeituras possuem para financiar suas políticas públicas e atender aos habitantes serviços públicos.

Coincidentemente, cidade tem o 18º pior salário de trabalhadores formais de Sergipe.

Desde 2011, Lagarto se enquadra ao grupo. Isto é, as condições socioeconômicas da cidade não lhe permitem, até certo ponto, financiar políticas públicas abrangentes – sobretudo em Saúde e Educação. Dado revela que o município possui a chamada ‘alta vulnerabilidade social’.