Prefeito afastado, Valmir Monteiro deixaria o Presídio Militar pela primeira vez desde que foi preso em 22 de fevereiro na Operação Leak – que apura indícios de organização criminosa na Prefeitura de Lagarto. A vinda a Lagarto teria a intenção de permitir que Valmir participasse de uma audiência de instrução que, segundo o radialista Aloísio Andrade, envolveria seu filho, o deputado estadual Ibrain Monteiro (PSC).

A ação seria penal e a pauta, porém, não foi foi conseguida pela nossa equipe. Em reportagem, O Papa-Jaca divulgou trecho da decisão que prendeu Monteiro em que Ibrain é citado – texto foi conseguido pela nossa equipe. Segundo o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), 15 saques de R$50 mil teriam sido feitos por empresário acusado de ser laranja do pai do deputado durante sua campanha.

No entanto, a audiência que seria na última quarta-feira (15) foi adiada para o próximo dia 29 por entendimento do juiz responsável na Comarca de Lagarto. A Defesa alegou que não poderia se fazer presente, por conta de uma viagem que já estaria marcada para o dia em questão antes de receber o comunicado para audiência.

A dita ação penal trataria da utilização de um veículo disponibilizado pela Assembleia Legislativa do estado (ALESE) a Valmir quando este era deputado estadual e sua utilização durante a campanha para prefeito em 2016. A informação é, novamente, do radialista da Juventude FM.