Fotos de Milão, enviada especial por O Papa-Jaca

Em dia nacional de greve na educação, estudantes de todo país foram às ruas em protesto contra os cortes anunciados pelo Ministério da Educação, sobretudo, na rede federal. Nacionalmente, os cortes chegam a uma média de 25%. Já a verba de custeio, responsável pelo pagamento de água, energia e manutenção da estrutura, somente na UFS recebeu corte de 47%, enquanto que no IFS foi de 38%.

Os números foram confirmados na semana passada pelas instituições, horas depois de matéria publicada pela nossa equipe com estimativa dos diretores do campus Lagarto da rede federal. Osman dos Santos, reeleito IFS, havia estimado corte de 45% no custeio. A expectativa, agora, é que o Governo reverta a decisão pelo contigenciamento.

A esperança na reversão se dá exatamente pelas mobilizações que tomaram as ruas ao longo deste dia 15. A União Nacional dos Estudantes (UNE) que já havia deflagrado a adesão à Greve Geral – marcada para o dia 14 de junho – resolveu marcar uma segunda paralisação estudantil para o dia 30 ainda deste mês.

Em Lagarto, o ato teve como pivô os centros acadêmicos da UFS, mas contou com a participação de professores da rede, estudantes do IFS e de demais escolas da cidade. Lagartenses que estudam na UFS em São Cristóvão também estiveram presentes. Quatro ônibus se deslocaram para o protesto unificado em Aracaju – que reuniu cerca de 20 mil pessoas, segundo a organização. O Papa-Jaca esteve na cobertura de ambos os atos.