Foto e vídeo de O Papa-Jaca

Na tarde desta segunda-feira (13) o campus Lagarto do Instituto e da Universidade Federais de Sergipe deliberaram em Assembleia Estudantil a adesão à paralisação proposta nacionalmente contra os cortes anunciados pelo Governo à rede federal. Respectivamente, os cortes na verba de custeio às instituições citadas são de 37,5% e 47%.

Antes dos estudantes, o corpo docente e técnico-administrativo já havia aprovado a greve de um dia – que também convoca os setores para a Greve Geral contra a reforma da Previdência no dia 14 de junho. Com a adesão dos discentes, a mobilização ganha corpo. Alunos do IFS locaram dois ônibus para participarem da concentração na capital, enquanto os da UFS aprimorem um ato, organizado pelos oito centros acadêmicos do Campus, em bairros de Lagarto. A concentração será às 14h na praça da Caixa d’Água.

As intenções são as mesmas: (1) Pressionar o Governo e (2) dialogar com a população sobre os cortes. Segundo Polyanna Fernandes, presidenta do Grêmio Estudantil do IFS, “esse corte não é apenas um corte na educação, mas um corte no futuro do país”, disse ao O Papa-Jaca minutos após a Assembleia.

Logo após a deliberação, discentes do instituto se reuniram em frente ao prédio do IFS para o que eles chamaram de “abraçaço pela Educação”. Nossa equipe segue na cobertura das atividades.