Na última sexta-feira (8) a prefeita interina, Hilda Ribeiro, anunciou como secretário de Educação – após exoneração de Vanda Monteiro – o presidente da seccional centro-sul da OAB/SE recém-empossado para o segundo mandato, Eduardo Maia. O novo secretário é também professor universitário na UNIAGES em Lagarto.

A escolha pareceu ter sido bem aceita pela população, ao passo em que gerou ‘furdunço’ entre os mais críticos à nova gestão. O Papa-Jaca decidiu procurar o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Sergipe (SINTESE), em Lagarto, para avaliar a escolha da gestora.

Entre alguns professores o comentário já era receptivo diante do ‘progressismo’ vivido por Eduardo, apesar de carregar um tom de cautela. O presidente do SINTESE na cidade, Nazon Barbosa, confirmou o sentimento ao dizer que vê em Eduardo “uma pessoa capacitada, com formação” e que, mesmo não sendo da área, teria “condição de fazer as melhores escolhas, se tiver autonomia”.

Posse de Maia na OAB Lagarto ocorreu em 23 de janeiro último. FOTO: Rafael Oliveira

Para Nazon, gestões anteriores se deixaram mover sobremaneira pela política, o que atrasaria não apenas o atender de anseios dos professores, mas também o consumidor final: Os estudantes. “Às vezes a gente chegava lá [na SEMED] e tinhamos que ficar esperando alguma posição do prefeito, mesmo em temas de responsabilidade da secretária”.

E continua: “Agora é esperar para vê. Ele já se mostrou receptivo e com vontade de ouvir e atender”. Segundo o presidente do sindicato, Maia teria dado a primeira boa impressão após envio por parte do SINTESE de ofício solicitando audiência pública com trabalhadores da rede municipal de ensino à prefeita.

Desafios

O Papa-Jaca revelou com exclusividade dados péssimos da Secretaria de Educação; Lagarto acumula uma média de 40% de distorção idade-série nos anos finais das séries iniciais do fundamental, além de permanecer com sua nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) abaixo do mínimo há anos.

Outra avaliação negativa exposta pela nossa equipe foi nota do próprio SINTESE avaliando a política educacional nos municípios. A cidade ficou com 3,6 em 2018 e a secretária à época acusou o sindicato de ‘politicagem’ por meio de nota nas redes sociais. Nenhuma mudança de direcionamento foi anunciada na gestão da SEMED por Vanda após o ocorrido.